domingo, 10 de julho de 2011

Orgulhosamente conversadores, mas pouco dados à atitude

Concordo totalmente. Somos pequenos mas orgulhosamente irrequietos e dificeis de enganar. Só nos falta os tomates de um Baltazar Garzón.


http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/f-moita-flores/bandidos-financeiros#



segunda-feira, 4 de julho de 2011

Instruir, amar e educar: um conjunto de insucessos ?

Fala-se do fecho das escolas básicas e fala-se de insucesso escolar e falam-se de coisas que aparentemente parecem autónomas umas das outras mas que no fundo desembocam todas na mesma conclusão: os pais não têm tempo para as crianças e estamos a formar uma geração de semi-abandonados ao totalitarismo temporal da escola.
Não tenho filhos, não os quero ter. Mas tenho sobrinhos e preocupa- me a sua estabilidade.
Vejamos: fecham-se escolas de 1 ciclo para poupança e com a desculpa de que não há crianças centralizam-se as crianças em escolas que ficam a abarrotar e sem os recursos necessários para fazer face ao aumento da população escolar.
As crianças são deslocadas passam os dias fora de casa preenchendo o tempo com actividades que demasiadas vezes não dão espaço à necessária brincadeira e desenvolvimento da imaginação e criatividade.
Não existe rede de transportes que permitam estas deslocações atempadamente e exige-se às autarquias que suportem as despesas.
Finalmente pede-se aos casais que permaneçam no interior, evitando a desertificação, mas complica-se-lhes a vida obrigando os próprios filhos a deslocarem-se para terem acesso à educação, ou seja , pede-se descentralização, mas centralizam-se recursos exigindo esforço a quem mais precisa de protecção: as crianças e as famílias.
Depois gasta-se dinheiro em projectos para evitar o insucesso, quando a génese do insucesso nasce logo na forma como se planeia a educação e a protecção à vida familiar.
A meu ver ou se começa de facto a descentralizar e a pensar na educação como um todo e não como um conjunto de soluções autónomas e autistas ou estamos mesmo condenados ao insucesso e a constantes novas oportunidades para mascarar as insuficiências do sistema .

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Já não se pode ser simpático

Os gajos até quiseram ser simpaticos. Em vez de nos dizerem:
- Meus amigos este ano não há subsidio para ninguém!
Inventaram um imposto em que parece só quererem levar metade. Mesmo assim neste país a burocracia é tanta que qualquer dia até a simpatia é inconstitucional.
Epá levem o dinheiro, está mais que imposto que temos que pagar o buraco que nos fizeram no país. Antes isso do que (v) IVA a pagar todos os dias.

http://www.ionline.pt/conteudo/133852-imposto-extraordinario-governo-corta-no-natal-3-milhoes-familias?idEnvio=14



quinta-feira, 9 de junho de 2011

Liberdades superfulas

E viva a liberdade de expressão. Quem é que vai pagar os custos deste processo? Vai uma aposta que calha àquele que toda gente sabe?

http://aeiou.expresso.pt/cavaco-processa-diretor-da-sabado=f654688

Grande zé povinho, o que tu aguentas. Queres fiado...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Telenovelas

Isto parece uma telenovela da hora do almoço:

Menti, levei o país à falência, mas adoro-vos

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/eu-adorovos-

Dúvidas ou dívidas

Agora que já nos vestimos de laranja, a minha dúvida é :

Somos nós que vamos esfolar o coelho ou é o coelho que nos vai esfolar a nós ?

http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

O estado a que chegámos, meu capitão!

Desculpem lá se incomodo, mas muito mais do que música e fogos de artifício, a revolução foi isto:

"Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados sociais, os corporativos e o estado a que chegámos. Ora, nesta noite solene, vamos acabar com o estado a que chegámos! De maneira que, quem quiser vir comigo, vamos para Lisboa e acabamos com isto. Quem for voluntário, sai e forma. Quem não quiser sair, fica aqui!"


Alguém sabe de que(m) se trata?


Talvez seja esse o problema da nossa Liberdade...


Ora tomem lá uma pista e um filme que merece ser visto: 



sexta-feira, 22 de abril de 2011

A gente faz umas coisas jeitosas!

Quem é que não sabe de cor a letra desta subtileza da música nacional?




Zé Leonel,  um dos fundadores dos Xutos e líder dos ex-votos, morreu ontem, em véspera de dia santo. É grupo. E Pimba, C`est la vie!

Deixou-nos muito mais do que Canto aos peixes. São assim os verdadeiros criativos!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O que é que mudou...um mês depois

O governo tropeçou no rasto do lixo que deixou.
O Presidente ofereceu-nos mais do mesmo: gastos excessivos num jogo eleitoral do "tapa buracos", com as mesmas equipas em campo.
O FMI finalmente chegou para arbitrar o jogo, mas veio atrasado, à boa moda portuguesa ( deve ser por andar a pé )

E nós continuamos à espera que os Nobres deste país nos dêem música, em nome duma suposta cidadania que não cumprem.

Quem espera, desespera...
Ai Portugal, Portugal

http://www.youtube.com/watch?v=HXH3IiqRU7o&feature=youtube_gdata_player

quinta-feira, 17 de março de 2011

A geração à rasca no desenrasca





Eles ( os anónimos à rasca) vão andar por aí, em todo o lado perto de si. Eheheheh!!

O título esconde um outro spot

terça-feira, 15 de março de 2011

Em extrema radioactividade


Imagem do i - Gerações à rasca


Pegando aquI, nas palavras do sr ministro:
"   O ministro das Finanças insistiu que o país tem "graves desequilíbrios que deve resolver" "


Faço mInhas as palavras de quem está a pegar no volante e se prepara para nos transportar para outros destinos:
""Hoje não vai haver tolerância, é melhor pararem para que não haja problemas", disse à Lusa Abel Dias, sem especificar a que tipo de problemas se referia."


Quem diria, afinal Portugal ainda mexe!

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Nem sei o que diga




Damos voltas e voltas e voltamos sempre ao mesmo sítio.
Eles mandam e nós, desprezando aquilo que queremos, temos que obedecer.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Teoricos da invisibilidade

Mas esta malta não tem mais em que pensar?!!? É impressão minha ou estão contra-corrente? Não é suposto, hoje em dia, querer aparecer cada vez mais? E fazer desaparecer         o grão da pimenta??? Vou-me rir e já volto

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Pelas ruas da amargura

Não sei quem conseguiu convencer os jornalistas a publicarem notícias como aquelas ontem li na imprensa deste e do outro lado do Atlântico. Não sei, não quero saber – e, aliás, peço encarecidamente que ninguém mo diga, porque já estou desencantado qu... http://www.sportingapoio.com/isto-e-um-absurdo-cronica-de-joel-neto/

Só eu sei porque (não) fico em casa

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Coisas ocultas

http://www.ionline.pt/conteudo/93813-podem-as-incompetencias-anular-o-processo-face-oculta

Como qualquer cidadão comum, só posso concluir que a justiça em Portugal é uma ciência oculta, só acessível aos mais iluminados.
Dá-se enfoque a questões processuais desvalorizando a essência das acusações. Mistérios!!

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Agora a sério

http://www.ionline.pt/conteudo/96618-ha-pelo-pais-todo-carros-do-estado-ir-buscar-assessores-casa

A politica necessita da sociedade civil e este senhor tem quase tudo - menos um bom gestor de imagem ou um necessário apoio para chegar às massas. Sem ele não me parece que faça pão, o que pode ser uma pena (ou uma perda)